Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Assim foi a 4.ª Corrida Na Cidade

Ah, e tal, que está de chuva e mais não sei quê. A verdade é que o mau tempo – ou o tempo assim-assim, vá – afastou algumas pessoas desta 4.ª Corrida Na Cidade. Mas olhem, nem sabem o que perderam.

Mesmo às cinco em ponto começou a choviscar, mas nada de grave. Lá estavam os resistentes, cheios de força e energia, que nem sequer aceitaram o convite da ilustre Rita Ferro Rodrigues, e do marido Ruben, que ofereceram o jipe (e a respectiva bagageira) para abrigar o pessoal. Mas como estávamos perante homens, e não bambis, ninguém aceitou. Ainda ficámos ali dois ou três minutos a contemplar o duplo arco-íris, e lá nos fizemos à estrada. O grupo dos corredores foi em passo de passeio, o grupo dos caminhantes foi ao seu ritmo, ora a andar, ora fazendo pequenas corridas de um minuto. A verdade é que nunca nos perdemos de vista. Juntámo-nos todos na Praça de Londres e fomos unidos até à Graça. A subida da Morais Soares custou um bocadinho, mas ninguém parou, ninguém precisou de ajuda, ninguém se queixou, sequer. A Graça estava já bem perto. A subida mais inclinada de todas era logo ali, a calçada da Senhora do Monte, que nos levou até ao miradouro que oferece a melhor vista de Lisboa. Lá em cima, era obrigatório parar, tirar fotos, ver a Lisboa mais bonita que se pode ver, do ponto mais alto da capital. A partir daí, foi sempre a descer. Primeiro até à esplanada, depois de regresso até à Almirante Reis. Ainda houve uma ou outra subidita puxada – como a rua Jacinta Marto (a do hospital da Estefânia), mas nem os mais de 10 km que já levávamos nas pernas nos fizeram parar. A verdade é que regressámos à Gulbenkian de forma tranquila. O grupo de corredores, que desta vez foi em passo de trote, demorou 1h15, os caminhantes perto de 1h40.

A próxima corrida já está a ser planeada, e vamos continuar pelo centro de Lisboa. Também já temos data: sábado, 10h30. Mas já falamos melhor sobre isto.
Manuel, Mafalda, Rita, Ricardo, Pedro e Ana, na Senhora do Monte

1 comentário:

susana disse...

snif, snif...eu juro que queria ir! mas "macacos me mordam", Sábado lá estarei e com uns ténis TOP, TOP...nem que as unhas e os dedos estejam numa miséria! Palavra de Susana! O podologista depois trata da maleita!